Na hora de abrir um escritório de advocacia, são muitas as dúvidas que permeiam o profissional. Além da questão do marketing e da conquista dos primeiros clientes, outro ponto fundamental é a contabilidade para advogados.

E nesse quesito o que não faltam são questões que geram várias perguntas nos profissionais. Afinal, qual é a importância de escolher adequadamente esse serviço? Será que o advogado pode ser enquadrado no Simples Nacional? Será que é melhor atuar como pessoa jurídica ou autônomo?

Compartilha desses dilemas? Continue a leitura e veja as informações mais importantes que separamos!

1 – Por que contratar um serviço de contabilidade para advogados?

Muitos advogados no início de carreira ainda acreditam que podem dispensar o serviço de uma boa contabilidade – e eles mesmos realizarem determinadas funções relacionadas à área.

Infelizmente, esse é um mito que acaba sendo desconsiderado assim que os problemas começam a surgir, especialmente multas, sanções e autuações por não seguir o que dita a lei.

Lembre-se que a abertura de um escritório de advocacia requer a tomada de decisões importantes, como natureza jurídica, capital social, regime de tributação, participação de sócios, entre outras. Caso elas não sejam feitas de maneira adequada a sua realidade, isso pode influenciar diretamente no seu caixa, por exemplo, com pagamentos de tributos excessivos e desnecessários.

Mas não é apenas na hora de regularizar o escritório que a contabilidade se faz importante. Um bom contador poderá ajudá-los a cumprir todas as exigências fiscais e ainda oferecer informações contábeis essenciais para entender como anda a vida financeira da empresa – e quais decisões podem ser tomadas para o seu crescimento.

2 – O que é o Simples Nacional e quais suas vantagens?

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, voltado exclusivamente às micro e pequenas empresas.  A grande vantagem é que ele unifica todos os impostos em uma só guia, tornando a contabilidade mais fácil de ser controlada.

Podem se inscrever no Simples Nacional as:

  • microempresas que faturem, no ano-calendário, receita bruta igual ou inferior a R$ 360 mil;
  • empresas de pequeno porte que faturem, em cada ano-calendário, receita bruta superior a R$ 360 mil e igual ou inferior a R$ 4.800.00,00.

3 – Advogado pode ser optante do Simples Nacional?

Sim, desde que o faturamento esteja dentro dos valores citados no tópico anterior.

Nesse caso, os prazos também são os mesmos que os utilizados para as demais empresas, ou seja, em até 180 dias a partir da constituição da OAB ou em até 30 dias após a liberação do cadastro na Prefeitura da cidade onde o escritório estará sediado.

As empresas de serviços advocatícios se enquadram no Anexo IV do Simples Nacional, variando de acordo com a seguinte tabela:

  • 1ª faixa: receita bruta em 12 meses: R$ até 180 mil, alíquota de 4,5% e sem valores a deduzir;
  • 2ª faixa: receita bruta em 12 meses: entre R$ 180 mil até R$ 360 mil, alíquota de 9% e valor deduzido de R$ 8.100,00;
  • 3ª faixa: receita bruta em 12 meses: de R$ 360.000,01 a R$ 720 mil, alíquota de 10,20% e valor a ser deduzido de R$ 12.420,00;
  • 4ª faixa: receita bruta em 12 meses: de R$720 mil a R$1.800.000,00, alíquota de 14% e valor a ser deduzido de R$ 39.780,00;
  • 5ª faixa: receita bruta em 12 meses: de R$1.800.000,01 a R$ 3.600.000,00, alíquota de 22% e valor a ser deduzido de R$183.780,00;
  • 6ª faixa: receita bruta em 12 meses: de R$ 3.600.000,01 a R$4.800.000,00, alíquota de 33% e valor a ser deduzido de R$ 828.000,00.

4 – O que compensa mais: atuar como autônomo ou Pessoa Jurídica?

Tudo depende da sua realidade e de quais serão os seus ganhos mensais. Vamos supor que você ganhe em torno de R$ 4 mil por mês. Caso atuasse como Pessoa Jurídica, os encargos seriam próximos a R$ 680, enquanto como autônomo esse valor poderia chegar a até R$ 1060,00.

Assim, nesse contexto, atuar como Pessoa Jurídica seria mais vantajoso. Além disso, o profissional ainda poderia realizar a distribuição de lucros, que é um rendimento isento de imposto de renda pessoa física.

5 – O que devo considerar na hora de contratar os serviços de contabilidade para advogados?

O ponto mais importante que deve ser avaliado é em relação à especialização do escritório de contabilidade, que deve ter familiaridade com o ramo do direito, já tendo auxiliado outros escritórios e com parcerias sólidas.

Além disso, outras questões que devem ser avaliadas são:

  • canais de atendimento oferecidos, analisando como é a comunicação com os clientes, a velocidade de resposta e a disponibilidade do escritório;
  • funções que serão prestadas, conteúdo e periodicidade de relatórios entregues, reuniões e outros dados que ajudem a acompanhar o serviço prestado;
  • conferir a reputação do escritório, checando a opinião de outros clientes advogados;
  • avaliar a experiência dos profissionais que irão lhe atender e a capacidade do escritório em absorver mais um cliente.

6 – Quais as funções podem ser desempenhadas pelo escritório contábil?

A assessoria contábil pode executar uma série de funções, dependendo do contrato firmado e das suas necessidades. De uma maneira geral, os serviços mais comuns são a escrituração contábil e fiscal, por exemplo: planejamento financeiro e tributário, análise dos balanços e demonstrativos de resultados, atividades de legalização etc.

Além disso, também é possível que o contador atue de forma mais estratégica na sua gestão, oferecendo relatórios e dados que mostrem como anda a vida financeira do seu escritório, os pontos que merecem atenção em relação aos custos e outras análises.

Essas informações são essenciais na tomada de decisão, garantindo que você conseguirá ter uma visão mais completa da sua empresa e tomar ações importantes para manter o saldo sempre positivo, como corte de custos, otimização do regime tributário, entre outras.

7 – Quais as principais dicas para realizar um bom controle financeiro?

O controle financeiro é um ponto extremamente importante para a saúde da empresa. Embora existam dicas mais ou menos interessantes dependendo das características do seu escritório, algumas orientações gerais são essenciais, como:

  • separar as contas pessoais e da empresa;
  • registrar todos os custos e separá-los entre custos fixos e variáveis;
  • controlar os custos com instrumentos para a atividade profissional e contratação de serviços (por exemplo: equipamentos, consultorias, serviços de marketing etc.);
  • controlar todas as despesas tributárias;
  • realizar o fluxo de caixa diariamente;
  • computar todas as entradas;
  • não contar com valores antes de eles serem lançados no caixa (ou seja, usar no seu planejamento financeiro apenas valores já recebidos e não aqueles ainda a receber dos clientes, já que sempre corre-se o risco de inadimplência e atrasos);
  • controlar os recebimentos, enviando notificações, avisos e comunicações em casos de atrasos;
  • usar softwares e outras ferramentas específicas que ajudam no controle financeiro e também na verificação do lucro.

Como você viu, a contabilidade para advogados possui muitas nuances e detalhes. Por isso, a melhor recomendação é procurar por um escritório especializado na área e que possa ajudar a sua empresa a crescer e faturar mais.

Gostou deste conteúdo? Está em busca de bons serviços de contabilidade para advogados? O escritório Flávio Buzaneli atua desde 1995 na área, com soluções variadas para inúmeras demandas. Fale conosco e saiba como podemos ajudá-lo!

Recommended Posts