Simples Nacional em 7 capítulos

Entenda facilmente o que é e como funciona.

 

  1. O que é
  2. Resumo da História
  3. Como funciona
  4. Quem pode optar e quando
  5. Quem não pode optar
  6. Tabelas do Simples
  7. Para acertar na escolha, converse com seu contador

 

Depois que a gente entende, é simples. Mas o Simples Nacional – como toda a legislação tributária brasileira – tem muitas regras e muitos detalhes. Portanto, minha recomendação é você ter uma visão geral sobre o tema e, em seguida, escolher um escritório de contabilidade de sua confiança para conversar especificamente sobre o seu caso.

 

 

CAPÍTULO 2: RESUMO DA HISTÓRIA

O Simples Nacional foi criado pela Lei Complementar 123, em 2006, e passou a vigorar em julho de 2007.

Em 2016 a Lei Complementar 155 alterou a LC 123, fazendo modificações que passaram a vigorar em 2018.

 

15 segundos foi o tempo (cronometrado) que demorei para ler as  linhas do resumo. Porém desde seu início, em 2007, o Simples Nacional tem exigido muito tempo de estudo dos contadores. Horas e horas para entender as regras, as tabelas com as faixas de receitas e alíquotas, o modo correto de calcular, quem pode e quem não pode aderir ao Simples; e principalmente se vale a pena optar por esse regime tributário. Muitas vezes,  dependendo da característica do seu negócio, o melhor é ficar no bom e velho lucro presumido.


Flávio Buzaneli Júnior é administrador de empresas, advogado e contador. Atuou 12 anos como publicitário. É pós-graduado em Marketing pela ESPM. Desde o ano 2000, trabalha na Flávio Buzaneli Serviços Contábeis.

 

Orçamento

Recommended Posts