“São as águas de março fechando o verão. É promessa de vida no teu coração”. E o imposto de renda? Já fez o seu?

Veja aqui 11 dicas importantes

 

Já estamos no final do mês de março, que inspirou a belíssima canção de Tom Jobim. Mas para curtir essa e outras músicas com tranquilidade, você tem obrigação a cumprir com a Receita Federal do Brasil. Se ainda não tem certeza se está obrigado ou não a declarar, sugiro que leia nosso post “Em primeiro lugar, o óbvio”

Mas se você já sabe que tem que declarar, então aqui vão 11 dicas importantes, que extraí do “Manual de Perguntas e Respostas da Receita Federal do Brasil – 2019”.

 

Continue reading

Para você ter tempo de fazer sua declaração de amor, deixe que nós fazemos sua declaração de imposto de renda.

O mês de março passando em ritmo acelerado… você com a agenda lotada… e o prazo de entrega (30/04/19) da declaração de imposto de renda cada vez mais perto… bate aquela sensação de que não vai dar tempo… e se você perder o prazo… estará sujeito a MULTA! (A multa mínima é R$ 165,74). Com 160 pilas dá para pagar um delicioso jantar com seu amor.

Então, deixe que nós fazemos a declaração do IR para você. Entre em contato conosco e agende agora! Nosso escritório tem muita experiência e está muito bem preparado para resolver esse assunto. Os documentos básicos que vamos precisar são os seguintes:

  • CPF
  • Título de eleitor.
  • Cartão do banco para informar números da agência e da conta para restituição ou débito.
  • Cópia da declaração do IR 2018 (impressa ou pen drive), caso não tenha feito conosco no ano anterior.
  • Informes de Rendimentos de instituições financeiras (com saldos de conta corrente, poupança, fundos de investimento, previdência privada, empréstimos e dívidas). Normalmente isso é bem fácil de encontrar no seu internet banking. Se tiver dúvidas, peça para seu gerente lhe ajudar.
  • Informe de Rendimentos do INSS, para quem recebe aposentadoria. Acesse a página da Previdência Social: https://extratoir.inss.gov.br/irpf01/pages/consultarExtratoIR.xhtml
  • Relação de compra e venda de ações, inclusive com a apuração mensal de imposto.
  • Outras rendas recebidas em 2018, como aluguéis, herança, doações, indenizações, rescisões trabalhistas e FGTS.
  • Relação de venda ou compra de veículos. É necessário número do RENAVAM e/ou registro no correspondente órgão fiscalizador.
  • Relação de venda ou compra de imóveis. É necessário data de aquisição ou venda, endereço, Inscrição Municipal (IPTU) e área do imóvel.
  • Recibos de pagamentos de plano de saúde. É necessário informar o CNPJ do convênio.
  • Recibo de despesas médicas e odontológicas. É necessário informar o CNPJ ou o CPF.
  • Recibo de despesas com educação. É necessário informar o CNPJ.
  • Comprovante de doações: somente de instituições reconhecidas pelo Governo.
  • Recibos de empregada doméstica: só é possível deduzir os gastos com uma funcionária, sendo necessário informar o número do NIT ou PIS.
  • Comprovante de recebimentos de recursos da Nota Fiscal Paulista.
  • ATENÇÃO: Todos os dependentes precisarão do número do CPF independentemente da idade.

Agende agora, não perca tempo! Agende agora seu horário de atendimento, entrando em contato conosco pelo telefone (11) 4521 1733, ou pelo email: [email protected]

Nós cuidamos da sua declaração de imposto de renda, deixando você tranquilo e inspirado para declarar todo o amor que tem por sua esposa ou seu marido; sua mãe, seu pai, seus filhos, enfim, sua família.


Flávio Buzaneli Júnior é administrador de empresas, advogado e contador. Atuou 12 anos como publicitário. É pós-graduado em Marketing pela ESPM. Desde o ano 2000, trabalha na Flávio Buzaneli Serviços Contábeis.

 

Orçamento

IMPOSTO DE RENDA. EM PRIMEIRO LUGAR, O ÓBVIO: quem está obrigado a declarar?

O tema, imposto de renda, sempre traz dúvidas. Por isso há vários anos a Receita Federal do Brasil faz um manual com perguntas e respostas, com o objetivo de facilitar a vida do cidadão. Nós, contadores, o chamamos de “Perguntão”.

O manual deste 2019 tem 704 perguntas e respostas. O que mostra duas coisas óbvias:

  • O assunto é vasto e complicado;
  • A Receita Federal do Brasil busca descomplicar de forma prática e objetiva.

Antes de ficar preocupado, a primeira atitude é saber se você está obrigado a declarar. Aliás essa é a pergunta número 1, que abre o manual. Transcrevo abaixo o texto na íntegra, uma vez que a RFB permite a utilização, desde que citando a fonte.

“OBRIGATORIEDADE

001 — Quem está obrigado a apresentar a Declaração de Ajuste Anual relativa ao exercício de 2019, ano-calendário de 2018?”

Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual referente ao exercício de 2019, a pessoa física residente no Brasil que, no ano-calendário de 2018:

1 – recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 (vinte e oito mil, quinhentos e cinquenta e nove reais e setenta centavos);

2 – recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00 (quarenta mil reais);

3 – obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

4 – relativamente à atividade rural:

  1. a) obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 (cento e quarenta e dois mil, setecentos e noventa e oito reais e cinquenta centavos);
  2. b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2018 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2018;

5 – teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00 (trezentos mil reais);

6 – passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro; ou

7 – optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005.”

Pronto. Agora você tem a fonte oficial para saber se tem ou não que declarar.

Mas se mesmo assim se sentir inseguro, teremos o maior prazer em atendê-lo. Entre em contato conosco para fazer seu agendamento, pelo telefone (011) 4521 1733, ou pelo email: [email protected]


Flávio Buzaneli Júnior é administrador de empresas, advogado e contador. Atuou 12 anos como publicitário. É pós-graduado em Marketing pela ESPM. Desde o ano 2000, trabalha na Flávio Buzaneli Serviços Contábeis.

Orçamento

Imposto de Renda: 3 dicas rápidas pra coisa não ficar preta depois da 4ª feira de cinzas

Neste 2019 a quarta-feira de cinzas caiu no dia 06 de março. Para quem curte e para quem não curte o carnaval passou. Então, para não dançar com a Receita Federal do Brasil, aos foliões e não foliões restou a obrigação de fazer e entregar a declaração de imposto de renda. E você terá apenas 38 dias úteis, isso se considerarmos também o último dia, que é 30 de abril. Fique atento, não cochile com o prazo.

Continue reading